Medo de amar?



Tem gente que tem medo de barata, de rato, de altura, de ficar desempregado, de morrer e até do “malamem”. Até ai eu entendo, mas eu não consigo entender como existem pessoas que tem medo de amar, de se entregar, de dar uma chance a vida para serem felizes.

Todas as pessoas que ficaram sentadas, quietas e reprimidas só olhando os outros fazerem e acontecerem, na infância ou em qualquer momento da vida, provavelmente, nunca souberam o que é a dor de um joelho esfolado, de um tombo, de alguma coisa quebrada ou de amar e não ser correspondido, entretanto, eu pergunto: essas pessoas viveram? A vida é uma sucessão de altos e baixos, de erros e acertos, de sorrisos e lagrimas, mas para que isso aconteça precisamos de pelo menos uma coisa: disposição para tentar, estar aberto a novas possibilidades e a novas pessoas.

Quem alguma vez tentou aprender a andar de bicicleta e não caiu? Quem alguma vez tentou andar de cavalo e caiu? Ou tentou aprender a dirigir e fez alguma coisa errada? Muito provavelmente os que caíram de bicicleta ou do cavalo e os que tiveram problemas enquanto aprendiam a dirigir, se machucaram de formas diferentes, em locais diferentes e por motivos diferentes, mas o que todos os que conseguiram aprender têm em comum? Eles tentaram novamente! Tentaram uma, duas, três, quatro... Vezes até que conseguiram.

Medo de se machucar? Medo de se magoar? Medo de amar?

Ninguém gosta de se machucar, de se magoar, de sentir dor ou sofrer. Porém, o que me deixa mais triste do que ver algumas pessoas sofrendo, são aquelas que não conseguem enxergar, que no momento em que elas perdem a vontade de tentar, tentam fugir para se proteger irão conseguir, apenas, adiar e no futuro irão sofrer muito mais. A dor de ter deixado a vida, as possibilidades e as pessoas passarem não tem remédio, não tem cura. Não tem volta. O tempo não pára.

Por favor, não se dê a chance de um dia acordar velho e sentir-se infeliz. Por favor, sai dessa casca, que você usa para se proteger do mundo e pare com essas neuras e vá ser feliz. Por favor, tente! Se entregue de coração a tudo que for fazer, mas principalmente, no amor: vá fundo, não pare, vá com força, não diminua a velocidade, não tente fugir, viva cada minuto, com quem quer que for, da forma mais intensa possível. Dê muitas chances ao amor, pois é a única for de viver realmente.

1 comentários:

Magaly disse...

Estava precisando mesmo ler algo assim...Não tenho medo de amar,muito pelo contrario já amei varias vezes e de muitas maneiras...O meu medo é de não conseguir apreender a dirigir...pode rir a vontade...estou na minha segunda aula e achando tudo muito difícil.Falei para todos que segunda eu ia lá na auto escola para cancelar as aulas...Hoje navegando pela internet encontrei teu blog li a tua crônica "Medo de amar?" e resolvi que não posso desistir assim..tenho que tentar uma, duas,dez vezes se preciso for...mas nunca desistir... Obrigado Marcio...Obrigado